VOZ DE PERFORMANCE: É a voz utilizada, profissionalmente ou não, em apresentações (Fala ou Canto)

Minha foto
São Paulo, São Paulo, Brazil
Reinaldo Kazuo Yazaki é médico otorrinolaringologista, CIRURGIÃO OTORRINO E CIRURGIÃO DE VOZ, CRM 107745, também pesquisador em Voz & Laringologia, tb dedicado à VOZ CANTADA, graduado na Escola Paulista de Medicina. Obteve Título de Médico-Residente Concursado, do Depto. de Otorrinolaringologia da Universidade Federal de São Paulo. Em exame teórico-Prático, obteve o Título de Especialista em OTORRINOLARINGOLOGIA em 2006, pela Associação Médica Brasileira e Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial. Tornou-se médico-colaborador totalmente voluntário e orientador-voluntário dos médicos-residentes da Universidade Federal de São Paulo, na área de Laringologia e Voz, Cirurgias de Voz e Câncer de Laringe, desde 2006 até 2011. Tem interesse especial por Voz Profissional e Cantada e Cirurgia Oto-Rino-Laringológica. Tem afinidade pela atuação em Cirurgia. Hoje, tem como principais atividades profissionais as cirurgias para a VOZ, das amígdalas, desvios de septo, especialmente em cantores, com experiência em TODAS as cirurgias otorrinolaringológicas, incluindo as de CANTORES profissionais. __reinaldoyazaki@yahoo.com___Consultório:11-9.83737503.

BARíTONO!!!

BARíTONO!!!
Saudades do CORAL UNIFESP !!!!

Aula dada no CONGRESSO BRASILEIRO DE OTORRINOLARINGOLOGIA, SEÇÃO DE LARINGOLOGIA E VOZ PROFISSIONAL

Aula dada no CONGRESSO BRASILEIRO DE OTORRINOLARINGOLOGIA, SEÇÃO DE LARINGOLOGIA E VOZ PROFISSIONAL
COMO AVALIAR O CANTOR LÍRICO E POPULAR EM 4 PASSOS: RUMO A UMA AVALIAÇÃO MAIS RACIONAL E DIRECIONADA PARA A QUEIXA DA VOZ CANTADA.

Coral Unifesp

Coral Unifesp
Espetáculo: " A era do rádio: 70 anos da Rádio Nacional": Casa lotada em vários dias de apresentação: + de 300 pessoas por dia!!!!!

domingo, 11 de novembro de 2012

O que é FENDA GLÓTICA? É sempre sinal de doença? Existe algum procedimento médico para auxiliar no seu fechamento?

Possuímos duas pregas vocais que estão atrás do pomo-de-Adão, que se afastam para que respiremos e se juntam para que vocalizemos ou engulamos algum alimento. 

Para que ocorra voz eficiente, ou seja, que se produza facilmente com a mínima quantidade de ar que sobe dos pulmões até as cordas, há necessidade de contato vocal completo, de toda a parte voltada para o meio, afim de que se aproveite todo o ar para vibrar estas estruturas. Seria o equivalente aos lábios da boca ao iniciarem vibrações feitas para exercícios ou brincadeiras, em que se houver escapes maiores não os conseguimos vibrar.

A FENDA GLÓTICA é, logo, o espaço que permanece entre as pregas vocais, mesmo durante a fonação, e que noz faz perder um pouco do ar que seria útil para iniciar ou manter a vibração das pregas vocais. Esta dita fenda pode ser VOLUNTÁRIA, quando auto-criamos esta abertura para fins estéticos ou artísticos na voz, ou INVOLUNTÁRIA, quando mesmo que queiramos NÃO SE É POSSÍVEL FECHÁ-LA, mesmo algumas vezes com esforço.

É nesta última que mora o DESCONFORTO, pois temos necessidade de descobrir porque ocorre, com diagnóstico MÉDICO, por meio da LARINGOSCOPIA. Pode ter inúmeras causas, dentre outras, os CALOS, os PÓLIPOS, os CISTOS, os TRAUMATISMOS NAS PREGAS VOCAIS, HEMATOMAS e até PARALISIAS de uma das cordas. Muito comum agora e também causa de fenda, com o envelhecimento da população brasileira, está sendo a PRESBIFONIA (Presbi= envelhecimento, Fonia= voz), que é a voz típica dos idosos, mas que se apresentam com queixa de voz.
Outras CAUSAS, ainda, dentre várias outras, são as condições em que há menos tecido disponível para juntar as cordas, por causa de cirurgias, irradiações, dentre outros.

A FENDA GLÓTICA causa ao ouvinte a sensação de uma bexiga esvaziando-se durante a vocalização e, por causa disso, muitas vezes obriga o indivíduo a respirar mais vezes durante a mesma, além de quase sempre levá-lo a um quadro de esforço de aperto na garganta, a hiperconstrição, para que consiga de alguma forma produzir alguma voz mais inteligível e projetável. Isto cansa tanto os músculos da respiração quanto os músculos que circundam a laringe, levando muitas vezes à FADIGA VOCAL.

FENDA GLÓTICA NÃO É DIAGNÓSTICO, É A CONSEQUÊNCIA DE ALGUM DIAGNÓSTICO, QUE IMPACTA A FUNÇÃO VOCAL. 

O tratamento dessas condições que geram as FENDAS É VARIADO. 

MUITO EM VOGA, atualmente, estão as reposições ou AUMENTOS DE VOLUME nas pregas vocais, por meio de SUBSTÂNCIAS VISCOSAS variadas em forma de GÉIS. Estes são aplicados dentro das cordas vocais, com o paciente acordado/consciente e sob ação de Anestesia em Spray de Lidocaína, com uso de pinças especiais e vídeo. Geralmente, tudo é feito pela boca junto com a LARINGOSCOPIA. PERMITEM, geralmente, QUE O PACIENTE FALE MELHOR LOGO AO FIM DO PROCEDIMENTO, sem mudar o equilíbrio fino da ação dos músculos que auxiliam na fonação e SEM necessidade de repouso vocal após o mesmo. O paciente, em geral, pode falar o quanto quiser assim que termina o procedimento. A duração do procedimento é de 10 minutos, entre anestesia com inalação e injeção. E volta para casa, na maioria das vezes, já falando melhor. 


2 comentários:

Ana C. disse...

Bom dia!

Muito boa explicação. Mas ainda tenho uma dúvida. Realizei o exame e o diagnóstico foi fenda vocal. A fonoaldiologa me informou que a fenda foi ocasionada por "Fraqueza Muscular e déficit na articulação da fala". Só que eu tenho a voz estranha desde criança e hoje tenho 31 anos. Gostaria de informações a respeito. O que poderia ocasinar essa fraqueza desde a infância? Claro se for possível. Desde já agradeço e aguardo.

Tony Simões disse...

Boa tarde Dr Reinaldo. por gentileza me ajude, sou músico e sobrevivo de minhas apresentações.Tive um avci que aparentemente criou uma discreta fenda fusiforme em minhas cordas vocais. os Neurologistas que me atenderam nada souberam explicar da minha perda de capacidade de cantar. apenas disseram qu deveria ter afetado a parte do cérebro que controlava a fala. fiz uma video laringoscopia que detectou a fenda. estou iniciando a fonoterapia, mas desesperado porque preciso da voz para sobreviver e não consigo colocar os tons na minha voz e perdi potência na voz. pode me dar alguma esperança m relação a recuperação de minha voz, não tenho condições financeiras de fazer processos mais sofisticados. posso realmente recuperar a voz só com s fonoterapia?. que exercícios me recomendaria para acelerar o processo de fechamento da fenda?obrigado por sua atenção e gentileza, me responda por favor, me ajude de alguma forma